quarta-feira, 6 de maio de 2009

Meus Fantasmas

Eu quero aprender toda a cafonice do amor; eu sei que é tosco; antiquado e ate ingénuo, por ainda não ter desistido, perco esperanças todos os dias, mais não consigo deixar de lado a vontade de ter alguém para se pensar, se preocupar, e até mesmo brigar, porque sei que na mesma hora vou ter que abraçar e dizer que não consigo seguir em frente sem a sua mão para me apoiar. Isso tudo me parecia uma grande bobagem, mais que tolice já que sem ele é difícil se viver com felicidade.

Eu não passo de uma segunda opção, de algo que se por acaso acontecer, de um quando der certo. Eu cansei, de tudo isso, é como se o peso do mundo estivesse sobre mim, e a caminhada que já era difícil agora chega a insuportável.

Os questionamentos são os mesmo; porque eu também não tenho direitos ? O que mais escuto são recusas e eu tenho que continuar; então porque eu sou obrigada a aceitar tudo aquilo que me é oferecido ? E tenho que trancar minhas vontades. Desejos quase que descontroláveis; de ser a PRIMEIRA; a protagonista, a principal, aquela de quem se vai lembrar, perder noites de sono tentando saber o que se passa na cabeça, e ficar feliz com a sua presença mesmo nos piores dias, adorar ouvir as besteiras eternas, futilidades.

Não é questão de beleza interior ou exterior. Vejo pessoas lindas; feias, legais, chatas, fúteis, quase que inúteis. Será questão de sorte ? Mais porque fazer disso uma brincadeira ? Talves tentar entender não seja a melhor das opções, mas é a ultima que tenho. Já não posso deixar levar.

Eu nasci na solidão e tenho um medo enorme de morrer assim.

terça-feira, 5 de maio de 2009

Estepe furado.

Eu paro pra pensar como as pessoas chegam a ser cruéis, é elas são literalmente cruéis. Porque fingir o que não se sente ? Eu tenho uma extrema dificuldade em entender a raça humana, na verdade eu tenho dificuldades em tudo ate mesmo em me aceitar, portanto saber o que a humanidade anseia chega a ser banal.
É fácil falar que a amizade é um amor que nunca morre, e que tendo amigos verdadeiros você tem tudo; mais onde encontra-los ? Dizer sempre é mais fácil, todos dizem, faze-lo é que deveria ser o principal. Não tive boas experiências nesses aspectos ultimamente.
Em cinco segundos ta tudo tão mudado que eu nem consigo enxergar que alguma coisa de bonito um dia esteve presente em nossos encontros. É eu sei que estou sendo um tanto dramática, mais eu tenho convicção de que calar o que se sente não adianta nada; que muita coisa poderia ser consertada se alguém pudesse gritar.
Pois bem falávamos das experiências que vivi nos últimos tempos; não caberia a tanto entender a humanidade mais as pessoas que me cercam dão total trabalho para o meu humilde intelecto. Me sinto como se fosse apenas um estepe; se usa quando precisa; apenas quando o pneu fura ou seca. Sensação de amantes, de ser uma clandestina; porque eu tenho que estar ali sempre quando precisar ? Porque me tratam como se eu fosse algo que sempre estivesse a espera? Ou alguém de quem pouco se importa? Existem tantas perguntas sem respostas; não mais do que deduções. Na verdade eu cansei; de ser a segunda opção; de ser figurante na vida de todo mundo, de não ser a pessoa que se prefere, de ter medo de falar com aqueles de quem eu gosto; pelo simples fato de não saber se deveria ? Afinal; a amizade existe ? O que é esse sentimento então ?
Quem são vocês que me fazem otária ? Eu me sinto uma tola, aquela boboca, tosca e inútil que não fica nos melhores momentos, a que nunca vai ser protagonista.

Depois de griitaar que estou cansada; você poderá refletir no meu silencio.

Emmilie Alves.

quarta-feira, 29 de abril de 2009

Falha na Fabrica

Venho tendo sonhos iguais; quase todas as noites, neles os meus piores medos me cercam, é quase impossível enfrenta-los, porque sempre é ruim encarar de frente aquilo que te faz ter calafrios. A minha fabrica de sonhos, a qual achava ser multimilionária; esta fechando as portas, e é angustiante lutar por algo que não posso controlar. Mais a culpa para tudo isso é minha, pois nunca acreditei no que era produzido, pessimismo era algo que fazia parte /efaz, do meu viver. Não entendo como consegui ao mesmo tempo que sonhava com um mundo praticamente utópico destruía tudo que realmente almejava.
Estranho é assistir a minha própria queda, e não fazer nada, eu estou me deixando acabar, destruindo a tudo o que eu tenho, e do que mais me orgulhava.
E agora a única coisa que eu faço é reparar como as pessoas são bobas, e não dão valor a o que tem nas mãos. Mais como sempre nunca ninguém da valor ao que tem por perto; ou com facilidade.
Pois é ao meu ver as alguns conseguem o que deseja com menos labor.


Eu sentei e observei durante alguns instantes o comportamento dessas pessoas, tão felizes muitas vezes sem saber. Eu vi os jovens sendo jovens com seus amigos e amores, e familia, onde caberia sofrimento em uma vida perfeita ? Mais cada um sabe o sofrimento que carrega por algo ja/ou não; acontecido.

Existem marcas que nem o tempo pode apagar, existem fatos que são injustificaveis; pessoas que por mais que a gente pessa, não saem do nosso coração; e sonhos que nunca vão se tornar realidade.

Navegando num barco à vela


Nunca me declarei uma pessoa realizada, acreditei que só em sofrimento profundo da alma, eu poderia refletir em algo de bom, em algum tipo de exemplo. Nada resolvida de mim, eu continuei até hoje maquinando alegrias e ocultando tristezas; ou o contrario.
Era como se estivesse em alto mar, com um barco de pescador, tentando me proteger das turbulências das ondas, e que aos poucos enchesse de agua o pequeno barco não tão velho, mais de repente surgisse como que do nada uma tempestade, essa me levou para o mar, lutando contra os meus sonhos, que passam por mim e me arrastam pra o fundo.
Depois de toda essa tempestade, eu estou voltando para a praia; para recolher os cacos do meu -agora velho; barco. Procurando achar os sonhos perdidos que as ondas levaram; não encontro, porque feliz ou infelizmente estes já se foram.
Agora irei reconstruir o meu barco, e enfrentar o medo do mar- que é grande demais, e eu que sou tão pequena vou ter que batalhar para vencer o gigante. Afinal a tempestade foi feita pelas minhas mãos, o mar na verdade é apelas uma pequena poça de agua da chuva; o meu barco é apenas uma folha caída da árvore, e eu sou uma gota, e a tempestade foi uma leve brisa que eu mesma fiz com um assopro.
As coisas sempre parecem ser maiores e sem solução pra mim, mais basta um instante parada olhando por fora, que a solução aparece, basta saber se eu estou pronta para parar de sofrer.



domingo, 26 de abril de 2009

Vamos Flamengo


Hoje só pude ver um único gol do meu amado time; pois estava fazendo uns trabalhos na casa de Bianca; e assim por acaso vi o penalti que o Ruan #6. cobrou. /Foilindo. E como aqui em casa esta descartada essa de ver o jogo tive que 'acompanhar' pela net mesmo; fiquei com o coração na mão quando vi que já estava em 2 x 1. Mais felizmente eles empataram; agora é torcer muito para o próximo jogo. õ/ Vamos meu Mengo; ser Campeão. *--------* Hoje já estava combinado essa homenagem; ganhando ou perdendo. Porque meu amor vai alem de todas as coisas. "Serei Flamengo mesmo que a bola não entre, mesmo que o Maracanã se cale, mesmo que o manto sagrado desbote, mesmo que a vitoria esteja longe. Serei Flamengo, seja longa a jornada, seja dura a caminhada, Flamengo no peito e na alma, no grito e nas palmas. " /encontreinanet. Tu és time de tradição; raça amor e paixão oh meu M E N G O. Eu sempre te amarei, onde estiver estarei oh meu M E N G O.
Paixão Rubro Negra.

sábado, 25 de abril de 2009

Justificativa


Depois de dias sem postar, por vários motivos um deles foi pensar em um tema legal pra abordar, me passaram alguns pela cabeça mais minha criatividade não anda em alta nas ultimas décadas.

Na manha de hoje cheguei a conclusão de que o Simples Figurante não passa de um lixo virtual, mais afinal eu criei para se-lo, dessas coisas passam despercebidas mesmo, poucos amigos sabem da existência dele, não divulgo.

O intuito dessa pagina a qual apelidei carinhosamente de Lixo Virtual era apenas virar uma espécie de diário, mais ta ficando chato pra mim mesma ficar postando sobre o meu dia-a-dia; porque nada acontece; acho que esse é um dos motivos mais fortes de eu nunca ter me interessado em possuir um diário.

Pensei também em excluir os postes antigos, mais resolvi que não vou fazer isso, tem coisas lá que quero lembrar, quando o tempo passar vou achar tudo isso uma grande merda mesmo. OIWOWEWIE'

Conclusão: vou procurar assuntos legais, mesmo que inúteis para postar aqui e quanto algo de muito legal aconteça eu poderei escrever como os antigos postes.


Adoro escrever bobagens.

terça-feira, 21 de abril de 2009

Considerações dos ultimos dias



As coisas saíram mais ou menos como imaginamos, fomos acordar Kalyne, 6 horas da manha ! Tomamos café todos juntos foi divertido... De tarde não sei o que deu em mim e Aryanne, ficamos mal enjoando :x


De noite fomos pra festa, mal cheguei e mainha me ligou mandando ir pra casa ¬¬ /putamerda.
Fiquei com super agonia não quis comer, tomei um chá cantamos parabéns e viemos embora, o namorado de Aryanne (Fernando veio nos deixar /gostodissonão.
Segunda e Terça passei o dia doente, a gripe me pegou feeio, feriado muito animado esse o meu.
Bem simplifiquei ao maximo os meus ultimos dias.

PS: Foto do bolo :) Não repare no olho da Ramonny

Vai querer outro beijo?